Viva Pacaembu
+19
+25°
+17°
São Paulo
Segunda-Feira, 02

Eventos

Aplaudido roteirista que é nosso vizinho

SAIBA MAIS

Viva Pacaembu
Siga-nos pelo Facebook Siga-nos pelo Twitter

Você é a favor da concessão do Estádio do Pacaembu para a iniciativa privada?

SIM
NÃO

Contexto:ESPAÇO DO MORADOR - Modalidade:NOSSO VIZINHO - Area: - Evento:


legendaFoto:
Modalidade: NOSSO VIZINHO
Contexto: ESPAÇO DO MORADOR
Evento:

04/11/2013

Ttulo: Aplaudido roteirista que é nosso vizinho

Manchete:

Resumo:



legendaFoto: Jeronymo G. Bandeira de Mello
Modalidade: NOSSO VIZINHO
Contexto: ESPAÇO DO MORADOR
Evento:

03/08/2011

Ttulo: Era uma vez um menino e uma menina

Manchete:

Resumo:


Jeronymo G. Bandeira de Mello

Jeronymo G. Bandeira de Mello

Era uma vez um menino e uma menina


Nininha tinha 13 anos e Jeronymo, 16 anos quando começaram a namorar. Da Macapá onde morava, ela enxergava... a casa dele na São Bartolomeu!

Ali, o bairro ainda era pouco habitado. O núcleo que se formou deveu-se à Estrada de Ferro Sorocabana que financiou a compra de imóveis para os funcionários. Com o fim da Guerra, houve uma explosão de casas novas. 

A viagem pelo tempo a que Jeronymo G. Bandeira de Mello nos conduz embarca no bonde Perdizes 19, que ia do alto da Cardoso de Almeida até a Praça do Correio. (Em momentos de peraltagem, com os amigos, jogava óleo no trilho e o bonde, na volta, ficava patinando para subir o último trecho até o topo. Na esquina com a Caiubi, o bonde dava ré e recomeçava o trajeto.)

Junto com o amigo Albert, provou que era corajoso: quando caiu o muro do Araçá, entrou no cemitério à meia noite! Todos se conheciam; por isso, quando faziam estrepolia, a notícia chegava em casa antes das crianças. Na Santarém, ficava o campinho de futebol e brincavam com modelismo.

Naquela época, a geladeira era de madeira e funcionava com barra de gelo que o geleiro trazia. Os cabreiros moravam na João Arruda, depois da Monte Alegre; iam pelo bairro com as cabras, vendendo o leite. A Cardoso, perto da Padaria Torino - onde o pai de Nininha comprava pão - entre a João Arruda e a Wanderley era chamada de Calábria por causa da concentração de imigrantes.

Na juventude, o ponto de encontro era a Padaria Marajá. Tinha os Fasano, os Pereira Lopes, o Américo Alaya Ferreiro, o João Rodolfo Stroiter, o filho do professor Cesarino Maia Junior, ... A lista é longa, como também o é a dos vizinhos: Dr. Araújo, Albert E. C. Hunt, Dr. João Cassiola, Olinto e Inezita Barroso.

Em frente da casa da namorada, morava o poeta Guilherme de Almeida que, um dia, levou o casal até a mansarda de sua residência para que observassem as estrelas...

Uma curiosidade: seu sogro, Dr. Ulpiano da Costa Manso, conseguiu que a Prefeitura invertesse o nome de um trecho da Cardoso de Almeida com a da Tácito de Almeida, dando-lhes a feição que têm até hoje.

O Estádio do Pacaembu tinha um aproveitamento social enorme. Ali, eram disputados torneios universitários, realizados bailes de formatura e de Carnaval. Na concha acústica, havia concertos e comícios políticos, como o do Brigadeiro Eduardo Gomes. O Clube Municipal de Esportes era aproveitado por todos os moradores. 

- O estádio era aglutinador da cidade de São Paulo.

Jeronymo torce para que recupere esse caráter. Defende também o tombamento do bairro porque evoca a memória da capital, de uma vida mais pacata e mantém o verde. Sabe que o bairro mudou rapidamente.

 - Sou um sobrevivente daquela época!

Entrevista de: Claudia Sodré