Viva Pacaembu
+19
+25°
+17°
São Paulo
Segunda-Feira, 02

Eventos

Aplaudido roteirista que é nosso vizinho

SAIBA MAIS

Era uma vez um menino e uma menina

SAIBA MAIS

Viva Pacaembu
Siga-nos pelo Facebook Siga-nos pelo Twitter

Você é a favor da concessão do Estádio do Pacaembu para a iniciativa privada?

SIM
NÃO

Contexto:ESPAÇO DO MORADOR - Modalidade:NOSSO VIZINHO - Area: - Evento:


legendaFoto:
Modalidade: NOSSO VIZINHO
Contexto: ESPAÇO DO MORADOR
Evento:

04/11/2013

Ttulo: Aplaudido roteirista que é nosso vizinho

Manchete:

Resumo:



legendaFoto: Jeronymo G. Bandeira de Mello
Modalidade: NOSSO VIZINHO
Contexto: ESPAÇO DO MORADOR
Evento:

03/08/2011

Ttulo: Era uma vez um menino e uma menina

Manchete:

Resumo:


Eudoxia de Barros

Eudoxia de Barros

Eudoxia de Barros. Uma talentosa moradora


Somos nós, os moradores do Pacaembu, o seu patrimônio mais valioso. Porém, na correria de nossas vidas, muitas vezes nos esquecemos dos talentos que moram ao nosso lado...

Uma dessas personalidades é a pianista Eudoxia de Barros. Muito respeita também fora do Brasil, dedica-se a divulgar nossa música em todos os cantos do país. Considerada uma das mais prodigiosas musicistas, apresenta-se tanto como solista como integra orquestras.

O repertório é eclético: suas mãos passeiam pelo piano com a mesma desenvoltura nas notas de Chiquinha Gonzaga e Chopin, executando magistralmente Beethoven e Bach. Em seus recitais não faltam obras de Ernesto Nazaré e Osvaldo Lacerda.

É membro da Academia Brasileira de Música e recebeu vários prêmios como o Prêmio Nacional da Música (Funarte - 1995) e Melhor Recitalista (Associação de Críticos de Arte - 1997). É uma das fundadoras do Centro de Música Brasileira, sociedade civil que organiza concertos e concursos com música brasileira. Atualmente busca patrocínio para seus projetos aprovados, um pela Lei Rouanet e outro pela Secretaria Estadual de Cultura.
Osvaldo Lacerda, compositor de projeção internacional, dedicou a Eudoxia muitas de suas criações, entre as quais “CROMOS” da qual ela tanto se orgulha. Ele é seu marido e o grande responsável por trazê-la para a nossa região, em 1982. 

Considera o Pacaembu um bairro completo, tradicional, com todos os recursos que uma cidade pode oferecer. Endossa o esforço do Vivapac para preservá-lo. Ao pensar no bairro, a imagem que lhe vem à mente é o Estádio, apesar de não conhecê-lo internamente - está esperando o marido cumprir a promessa de levá-la para assistir a um jogo do Corinthians. Tem só uma reclamação: os shows que acontecem na Praça Charles Muller e que ecoam até a sua casa, apesar da distância que as separa e das janelas antirruídos que tem em seu quarto.

Entrevista de: Claudia Sodre