Viva Pacaembu
+19
+25°
+17°
São Paulo
Segunda-Feira, 02

Eventos

Plano de bairro desenvolvido pela Viva Pacaembu e seus moradores, no ano de 2004

SAIBA MAIS

Viva Pacaembu
Siga-nos pelo Facebook Siga-nos pelo Twitter

Você é a favor da concessão do Estádio do Pacaembu para a iniciativa privada?

SIM
NÃO

Contexto:NOTÍCIAS - Modalidade:2014 - Area: - Evento:


legendaFoto:
Modalidade: 2014
Contexto: NOTÍCIAS
Evento:

26/08/2014

Ttulo: Plano de bairro desenvolvido pela Viva Pacaembu e seus moradores, no ano de 2004

Manchete:

Resumo:


Nova doença: CHIKUNGUNYA

É a chamada de Chikungunya - ou Chicungunha (aportuguesado) ou Catoloto. Dengue e Chikungunya são doenças parecidas.

A febre chikungunya teve seu vírus - CHIKV - isolado pela primeira vez em 1950, na Tanzânia. Recebeu esse nome porque chikungunya significa “aqueles que se dobram” (no dialeto Makonde da Tanzânia) e essa febre provoca tanta dor por causa da inflamação das articulações que as pessoas ficam com dificuldade para a locomoção.

No Brasil, o vírus foi detectado pela primeira vez em agosto de 2010; em junho de 2014, foram confirmados seis casos da febre entre os soldados que retornaram do Haiti para cá. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 15 de outubro último, foram confirmados 337 casos no país, sendo 274 apenas na cidade de Feira de Santana (BA).

 A transmissão do vírus CHIKV é feita pela picada de insetos-vetores do gênero Aedes, principalmente pelo Aedes aegypti (o mesmo da dengue). O Aedes albopictus, que vive em ambiente silvestre, também é considerado vetor da doença.

A incubação da doença pode durar até 12 dias, mas comumente em 5 ou 6 dias já se manifestam os primeiros sintomas: febre e dores nas articulações, nas costas e de cabeça. Podem aparecer também outros sinais: erupções cutâneas, fadiga, náuseas, vômitos, mialgias. O maior diferencial entre ela e a dengue é que as dores nas articulações e tendões são muito mais pronunciada na chikungunya; existem testes laboratoriais para diferenciar as duas febres.

A preveção é a mesma para as duas doenças: tentar eliminar o criadouro destes mosquitos, não deixando juntar água em pratinhos de vasos, garrafas, caixas de água sem tampa, pneus, vidros, folhas de palmeiras etc..
Não podemos nos descuidar porque a época de chuvas vem ai - assim esperamos!

Maria Amélia Perrone