Viva Pacaembu
+19
+25°
+17°
São Paulo
Segunda-Feira, 02

Eventos

Aplaudido roteirista que é nosso vizinho

SAIBA MAIS

Era uma vez um menino e uma menina

SAIBA MAIS

Viva Pacaembu
Siga-nos pelo Facebook Siga-nos pelo Twitter

Você é a favor da concessão do Estádio do Pacaembu para a iniciativa privada?

SIM
NÃO

Contexto:ESPAÇO DO MORADOR - Modalidade:NOSSO VIZINHO - Area: - Evento:


legendaFoto:
Modalidade: NOSSO VIZINHO
Contexto: ESPAÇO DO MORADOR
Evento:

04/11/2013

Ttulo: Aplaudido roteirista que é nosso vizinho

Manchete:

Resumo:



legendaFoto: Jeronymo G. Bandeira de Mello
Modalidade: NOSSO VIZINHO
Contexto: ESPAÇO DO MORADOR
Evento:

03/08/2011

Ttulo: Era uma vez um menino e uma menina

Manchete:

Resumo:


Edinaldo, zelador da Barry Parker

Edinaldo, zelador da Barry Parker

Foto: Cláudia Sodré

Edinaldo, o imigrante que adotou a cidade grande

Certamente você já viu o homem que, aos 60 anos, não abandona os óculos escuros e há 2 anos trabalha como zelador na Praça Barry Paker



Para aprender o ofício, fez um curso oferecido pela Prefeitura no Parque da Luz. Afirma, com convicção, que o seu trabalho é importante, pois “se deixar sem limpeza, a praça vai ficar feia, suja de restos de bebida, lixo, despacho e isso só vai piorar mais”. Diz não ter medo de trabalhar tão perto do cemitério; já se acostumou. Além disso, “o pessoal daqui do bairro já me conhece. São sempre as mesmas pessoas; são crianças e idosos ou gente que traz os cachorros para passear... Tem também os taxistas, os motoqueiros e os funcionários da Eletropaulo e das empresas de gás e de telefone que vêm descansar principalmente na hora do almoço. Aí fica alegre.” Assiste às aulas de ginástica das quintas-feiras e “curte os passarinhos e os pombos que alegram o lugar.” 

Todos os dias, leva e traz suas ferramentas para a casa. Mora na Consolação e vem a pé. No caminho, abre/fecha a pracinha da rua Avaré.
Simpático, contou ser natural de Surubim (PE) e que trabalhava na lavoura quando 2 amigos carpinteiros o trouxeram para São Paulo. Passados 6 meses, retornou. Logo depois, veio novamente para trabalhar na construção, conheceu a mulher e ficou. Do casamento de 30 anos, “ganhou um casal de filhos: ele, técnico de segurança e ela, professora de academia”. Foi outras 2 vezes visitar Pernambuco, mas ficou pouco tempo. Lembrou brevemente que fumava e bebia, porém “não faz mais isso. Essa pessoa, para mim, morreu.”
Disse que o novo prefeito “não tem que cobrar a taxa de lixo porque é muito ruim” e que os vereadores eleitos “têm que fazer leis boas e não dar nomes de ruas; leis como a do cigarro e da cidade limpa”. 

Os óculos são porque “operei de catarata e agora estou enxergando como criança. Agora que vejo tudo, torço para que não me tirem da praça.”

Cláudia Sodré

    Galeria de Fotos

  • Edinaldo, zelador da Barry Parker

    Edinaldo, zelador da Barry Parker
    Foto: Cláudia Sodré